Osteopatia

A osteopatia surgiu nos EUA, no século 19. Foi criada pelo médico Andrew Taylor Still e possui uma metodologia de avaliação e tratamento próprios, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo sobre a intervenção manual sobre os tecidos (músculos, articulações, nervos, tecido conjuntivo, sistema circulatório, órgãos internos, ossos cranianos, meninges, vasos sanguíneos e linfáticos, etc.).

Segundo a osteopatia, a doença é o resultado de uma série de desequilíbrios (disfunções e alteração da mobilidade) por todo o corpo. É sobre essas disfunções que o osteopata irá intervir, identificando-as, corrigindo-as e permitindo que o corpo do paciente se restabeleça e harmonize, para manter a saúde. Este é o princípio da autocura da osteopatia.

“Sobre a disfunção: encontre, trate e deixe a natureza fazer o restante.”
Andrew Taylor Still

Objetivos e Finalidades

Restabelecer a mobilidade perdida e dar equilíbrio ao músculo-esquelético, sacro-cranial e visceral. Busca restabelecer o equilíbrio do funcionamento do organismo.

Como funciona o tratamento

O tratamento tem duração de 40 a 60 minutos. O fisioterapeuta irá dizer o número de sessões necessárias e a frequência da realização do tratamento de acordo com sua avaliação no final da sessão realizada.

  • É realizada uma anamnese, em que o osteopata ouve o que o paciente tem a dizer e também faz perguntas para que ele possa determinar as possíveis causas do problema;
  • O osteopata faz a inspeção palpatória, avaliação postural e testes específicos que serão somados aos dados obtidos na anamnese e ajudará o profissional a determinar os locais que mais influenciam no problema apresentado pelo paciente;
  • O osteopata elege e aplica as técnicas manuais específicas adequadas para os tecidos em desequilíbrio e deixa o corpo do paciente agir;
  • No final da sessão, pode ser que o terapeuta dê algumas orientações para que o paciente faça em casa até a próxima sessão.

Diferenciais do serviço

A osteopatia é um tratamento único e individualizado, que enxerga o corpo do paciente como um todo, o que é fundamental para recuperação dos pacientes. Trata o paciente em todos os níveis: estrutural, craniano e visceral.

Não apresenta contraindicações, pode ajudar desde recém-nascidos até idosos a manter ou buscar a saúde plena.

Indicações mais frequentes

  • Protrusões e hérnias discais
  • Ciáticas
  • Torcicolos
  • Lombalgias agudas ou crônicas
  • Neuralgias cervicobraquiais
  • Tendinites (LER/DORT)
  • Dor miofascial
  • Entorses e traumas
  • Hérnia de hiato e refluxo gastroesofágico
  • Constipação intestinal
  • Distúrbios hepatobiliares
  • Alterações cardíacas
  • Distúrbios renais
  • Alterações do ciclo menstrual
  • Queda da imunidade
  • Dores de cabeça e enxaqueca
  • Labirintite
  • Rinite e sinusite
  • Nevralgias do nervo trigêmeo
  • Problemas relacionados ao estresse e tensão
  • Fadiga crônica
  • Fibromialgia
  • Disfunções da Articulação Temporomandibular (ATM)
  • Dificuldades emocionais

Benefícios

Promoção da saúde

Equilíbrio do corpo

Diminuição do estresse

Melhora do sono e disposição

  • Melhora da flexibilidade e força
  • Melhora da circulação
  • Alívio imediato das dores
  • Melhora da imunidade

Dúvidas Frequentes

Quanto tempo dura um tratamento?

Em geral, experimenta-se uma grande melhora desde a primeira sessão. Estatisticamente, com duas sessões, em média, as pessoas relatam uma importante melhora.

As sessões são feitas uma vez por semana, sendo que as duas ou três primeiras sessões são realizadas em semanas sequentes. Após essa fase, é feita uma pausa de 15 a 20 dias entre as sessões e, por fim, 30 a 45 dias de espaçamento.

O tratamento normalmente varia de quatro a seis sessões em um período de dois a três meses.

Existe alguma contraindicação?
Não existem contraindicações para o tratamento osteopático. O mesmo é realizado desde recém-nascidos até idosos.
A osteopatia é indicada para quem não tem nenhum tipo de problema?
Sim. A osteopatia, por promover a saúde, é uma excelente forma de tratamento preventivo, pois proporciona um equilíbrio global do corpo.
Por que não tratar o local que tenho dor?
O local em que apresentamos os sintomas (incômodos) é, normalmente, uma região que está em sofrimento devido ao fato de outra região do corpo não estar com um bom funcionamento. O tratamento da causa deve ser na região desequilibrada e, muitas vezes, esta região não é onde temos dor.

Rua Doutor Eraldo Aurélio Franzese, 128 - Sala 2 - Jd. Paiquere, Valinhos - SP - CEP: 13271-608


(19) 4141-8741 | (19) 98161-6360 | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Todos os direitos reservados